Avançar para o conteúdo principal

Não nos deixes mais: Jacques Brel


Há muito que deixei de o ouvir na rádio. Até que, com o passar dos anos me esqueci que existiu, talvez porque já não alimente a ganância das editoras discográfiicas. Outras apostas são mais rentáveis, monetariamente, acredito!
Há dias fui até ao sótão encontrei o baú do meu avô. Vasculhei! Encontrei algumas pérolas. Uma é esta: a primeira gravação ao vivo de Jacques Brel. Foi no Olympia, em 1961. O album foi lançado no ano seguinte.
Como já caiu em domínio público, não dá dinheiro, calculo! Os outros não passam, mas passa aqui, onde se aprecia a boa música. Jacques Brel não é esquecivel para quem o ouve. Como são de recordar com grande satisfação temas como Le prénoms de Paris, Les bourgeois, La valse à milletemps ou Ne me quitte pas.
Cerca de 50 minutos que vale a pena ouvir!

Kambinha A.

Comentários