Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

Canto choroso e intenso: Chavela Vargas

Isabel Vargas Lizano nasceu na Costa Rica, mas foi no México, como cantora da tradição ranchera que ficou conhecida. De nome artístico Chavela Vargas, mudou-se para aquele país aos 15 anos. Iniciou sua carreira aos 32 anos e destacou-se nos anos 50 do século passada. Chavela caracterizava-se pela maneira chorosa e intensa de cantar. Foi amiga da pintora Frida Khalo. O declínio foi marcada por um conusmo execessivo de álcool, mas foi redescoberta em 1992 pelo cineasta espanhol Paedro Almodovar, que resgatou seu talento, com quase 80 anos, apresentando-a em seus filmes. Chavela Vargas faleceu em Tepoztlán, onde morava. Para ouvir, o seu primeiro trabalho, de 1961: Chavela vargas com el quarteto Lara Foster.

Kambinha A. OUVIR A EMISSÃO (clique aqui)
Mensagens recentes

Uma senhora voz - Yma Sumac

Zoila Augusta Emperatriz Chavarri del Castillo nasceu nos Andes, em Cajamarca, no Peru, em 1922. Mas foi com o nome artístico de Yma Sumac que ficou conhecida. Um nome baseado no de sua mãe, que derivava de Ima Shumaq, que significava "linda flor", e até mesmo "linda menina", como declarou em algumas entrevistas. O seus dotes vocais eram impressionantes, tendo tido, nos anos 50, bastante êxito, tornando-se mesmo num sucesso internacional. A sua voz abrangia notas de baixo barítono ao suprano ultra leggero.
Na década de 1960, fez uma digressão na então União Soviética, onde Nikita Khrushchev, era um dos seus fãs. Actuou também em diferentes países da Europa e da Ásia. 
Faleceu em em 2008, em Los Angeles.
Yma Sumac, uma senhora voz, par recordar em Mambo, disco de 1954.
Kambinha A.
OUVIR A EMISSÃO (clique aqui)

At last! Etta James

Jamesetta Hawkins, nasceu em Los Angeles, em 1938. Filha de uma afro-americana solteira e de pai branco, da qual a mãe recebia uma pensão na condição de manter segredo sobre a paternidade. Teve o primeiro contacto com a música aos 5 anos, na escola Echoes of Eden, da Igreja Baptista de São Paulo, em Los Angeles, mas a mudança da família para São Francisco foi providencial, uma vez que em 1952 com mais duas amigas formaram um trio doo-wopCreolettes. Chamou então a atenão de do músico e produtor Johnny Otis. Otis inverteu as sílabas do seu nome para lhe dar uma melhor sonoridade assim surgindo o nome artístico Etta James. Logo no inicio da carreira, a gravação do seu maior sucesso, que dá título ao album de 1960: At Last!. Transformou um tema escrito para a Orquestra Glenn Miller, e tocado pela primeira vez no filme "Orchestra Wives", de 1942, cantado por Ray Eberle e Pat Friday, num clássico, tal como hoje o conhecemos. Para ouvir aqui na sua Rádio Eu. Kambinha A
OUVIR A EMISSÃO (c…

Uma aposta ganha

Foi um empresário quem criou um dos trios mais famosos da música norte-americana. Albert Grossman, também empresário de Bob Dylan, juntou-os após uma audição com vários cantores folk nova-iorquinos.  Eram eles: Peter Yarrow, Noel Paul Stookey e Mary Travers... Nem mais! Peter, Paul and Mary. 1961 foi o ano em que o grupo surgiu, mas só no ano seguinte apareceu o primeiro album, exactamente com o nome dos três, e que pode ouvir aqui na Rádio Eu. Um grupo que se manteve activo durante quase cinco décadas. Peter, Paul and Mary, uma referência na música que se fez a partir dos anos sessenta do século passado.
Johnny D.

OUVIR A EMISSÃO (clique aqui)

Memphis Slim: o Blues em estado puro

O Blues em estado puro! Memphis Slim , é um dos mais importantes pianistas, compositor e cantor de Blues. Líder de diferentes bandas ao longo da carreira Memphis Slim é responsável pela introdução da bateria, do baixo, do saxofone e do piano no Blues. Durante aproximadamente 56 minutos viajamos pelo álbum U.S.A, editado em 1961.  Trata-se de um registo onde Memphis Slim interpreta temas originais como "Banana Oil", uma crítica implícita à forma como os fazendeiros do Tennessee exploravam na época a mão de obra dos camponeses, há também a destacar no disco canções como "Wish Me Well", "Two Of a Kind", " Blue And Lonesome " and " She´s Allright "todas com uma mensagem assente nos direitos civis dos negros norte-americanos. Importa sublinhar que no álbum U.S.A , Memphis Slim introduz aquele que viria a ser a par de John Lee Hooker, um dos guitarristas de referência do Blues, o senhor Matt Murphy.
Kambinha A.
OUVIR A EMISSÃO (clique aqui)

John Coltrane: um inesquecível trem azul

Durante uma hora percorremos composições do álbum "Blue Train" de John Coltrane, gravado para a Blue Note Records em 1958. O disco considerado pelo próprio John Coltrane como o seu favorito conta com a participação de lendas do jazz, o baxista Paul Chambers, o baterista Philly Joe Jones e nos metais, Lee Morgan ao trompete e Curtis Fuller ao trombone. John Coltrane escreveu todas as composições doregisto excepto o Standard " I´m Old Fashioned", um blues imortalizado pela lendária, Bessie Smith. Em Blue Train os solos de saxofone de John Coltrane realçam a leveza e estética do músico em composições como "Locomotion", "Lazy Bird " e " Moment´s Notice". O disco é um dos registos de jazz que mais vendeu, acima de 500 mil cópias, no ano de edição 1958.
Kambinha A.
OUVIR A EMISSÃO (clique aqui)

A lenda do dorminhoco: Sleepy John Estes

Momento único de um dos pais do Blues ! Sleepy John Estes natural do Tennessee gravou em 1962 o álbum "The Legend". O disco narra histórias do quotidiano da América Rural, no início do século XX. Trata-se segundo o jornal The New York Post da pérola do Blues pela forma inteligente e incisiva como são cantadas questões sociais como a segregaçao racial, a prostituição e o consumo de drogas e álcool. Sleepy John Estes toca todos os temas num só "Take", quase como uma sessão de improviso permanente, revelando ao longo das canções a textura e harmonias da sua guitarra e o compromisso com a narrativa cantada de temas como ,"Rats In My Kitchen" , "Someday Baby" , "Stop That Thing" ,"Down South Blues" ou "Married Woman Blues".  
Kambinha A.
OUVIR A EMISSÃO (clique aqui)